sexta-feira, 23 de junho de 2017

ATÉ QUE A MANHÃ NÃO MAIS REGRESSE



... meu sol
já se deitou no eterno
poente

e, na noite
que ficou, assentou-se
uma solidão e uma saudade
tal

que
não nasceu sequer
mais nenhuma

lua-flor!