domingo, 25 de junho de 2017

NOITES SEM LUAR XII



... o grande
chão cresceu absurdo,
diante daquele céu apalavradamente
estrelado,

e eu até
que lhe pedi para separar
um hiato de asas para um pouco
descansarmos,

mas foi
mantida do puro sonho a sistemática,
até que tudo se volveu ao que
eu sempre pensara:

o frio,

o vazio e mais nada!