quinta-feira, 29 de junho de 2017

UM BRINDE!



... brindemos
à nossa loucura sem a qual
nos seria impossível amar
o impossível,

navegar
por oceanos sem águas
e voar sem asas através desta
distância toda;

sim,
brindemos à nossa loucura
que nos permite a paixão avassaladora,
o desejo fecundo e o amor
absurdo,

apesar de
sabermos que, ao amanhecer
não será nossos, em beijos, que se tocam

os lábios!