quarta-feira, 28 de junho de 2017

NÃO É SÓ UMA PUNHETA. NESTA HORA, EU TE ROUBO MESMO!



... quando,
em noite fria, o fogo
me desse

assim,
de repente e com o fulgor
de uma estrela cadente,

eu não penso,
eu não temo,
eu não furto do momento;

eu roubo,
silentemente, teus nus
segredos,

beijo-te,
chupo-te,
como-te

e te amo,
com todas as virtudes
e com todos os pecados,

loucamente!