segunda-feira, 26 de junho de 2017

Ó, DESOLAÇÃO!



... já andei
em grandes tempestades
e vendavais

de amores,
de ilusões,
de desejos sem iguais;

agora
já não se me paira
nem uma brisa                que queira
despertar novamente

da tenebrosa
procissão que faço rumo ao nada
e a meus instintos ainda puerilmente

selvagens!