sábado, 30 de setembro de 2017

EU NÃO SÓ FALO, EU REALMENTE NÃO DESISTO ENQUANTO VIVO!



… não foi fácil
te ver padecendo, estando eu
padecendo do mesmo
___ mal;

antes
preferia, e procurei isso,
amar-te como também por ti
___ quisera ser amado,

com o conjunto todo,
o rosto lindo e pálido,
___ os peitos grandes e rijos,

corpo esbelto e coxas grossas,
lindo rabo com a calcinha enfiada
e uma boceta de excitar qualquer
___ diabo;

mas o destino,
ou nossas inconscientes escolhas movidas
por possessividades, ciúmes e alucinadas, mútuas
___ e maldosas elucubrações,

não permitiram
que dividíssemos mais que um amor platônico
e as dores dos mais graves e tristes
___ momentos,

dando-nos
de bandeja e de graça para outros poetas
e poetisas, tentilhões e andorinhas,
___ putas e putos veranicos:

e agora
que tu
te deitaste ao sono eterno
tenho eu que tentar varrer todo nosso
___ acumulado lixo,

na esperança
de que resgatemos, de modo total, com desejos
e puerícia, na eternidade, esse amor
___ outrora mal conduzido!

ATÉ PARA AMAR, É PRECISO SE ASSUMIR HUMANO


PARA AMAR DE VERDADE HÁ DUAS POSSIBILIDADES: INFINITA LIBERDADE OU MORTE!



... ah,
amar, amar, amar,
curtir livremente o doce e delirante
sabor da paixão
___ e do desejo

como se fosse
uma taça vinhática de Baco,
sem ser julgado, sem se sentir culpado,
totalmente atrevido, autocentrado
e assumidamente humano
___ ensolarado;

ah, amar,
apaixonar-se, beijar, abraçar,
foder, voar sem se cansar
___ de brilhar ou de gosar,

assim
de modo completamente embriagado,
enlouquecedor, mesmo que culmine
___ na fatalidade,

devido
aos flagrantes e incontidos gozos
por todos os lados, em inúmeras
___ e zangadas fatalidades!

MULHER, MULHER



… fã confesso,
amante por natureza, mesmo
em ausência de carne,

punheteiro
contumaz só de pensar nessas
lindas beldades desutiãs e de calcinhas
enfiadas,

nada de anjo,
mas desejo instintivo e animalesco
por esses seres, por Deus, feitos de modo
tão maravilhoso;

e assim sempre
fui e sou, emborana filosofia  e na cordialidade
yrate a todos iguais, para uma mulher
bonita e delicaca, carrego até
água no balde

e isso deve
tirar qualquer dúvida se sou puto,
se sou criador de galinhas, se sou um velho
safado ou se sou um tarado,

pois se gostar
de mulher for isso, eu mesmo digo
e assume que o sou.

Mas,
fentre todas, porque é extremamente
difícil à paisagem panorâmmica de gostar
das mulheres,

já com meus 47
e tendo raspado a morte por algumas
vezes, não me importa o que pensem
nem nenhuma consequencia por
ser neste ponto da vida
extremamente
sincere:

a trêz,
em se falando de mulheres irmãs em Cristo,
e não de sangue, eu não só gusto
como tenho de dizer:

Ana, a quem amei com a força
Da mente e da alma, embora não estivesse
Do meu lado nos momentos mais
Difíceis por mim passados;

Célia, minha esposa querida
e amada, que me acompanhou todo o tempo,
já por 25 anos, sem arredar o pé
do meu lado;

Nuvem,, a bela nuvem
com quem tanto tempo conversei
e me relacionei e que, dizendo por amor,
chovia sem parar, mas que nopior momento
pelo qual eu passava, não largou
o barco

e a Flor do Deserto,
de quem li uma das frases mais belas
e fortes (e que se concretizou), ao me ver
agonizando ali no seco chão
do deserto:

“Se for preciso,
já falei com meu Deus,
eu vou com você
par o chão”!

De resto,
continuo a admirar as mulheres
e não sou dissimulado: assumo que posso
amar novamente como uma
tempestade

a uma senhora
determinada, inspirada e corajosa
(ou louca) o suficiente para

estar ao meu lado!

O CÃO NÃO GRAFA VERSOS DOURADOS



... não,
não há humildade em minhq
___ esferográfica,

há demasiado
e absurdo poder nas palavras
para que eu me esconda sob este
___ termo tão frágil;

e isso não
é questão de que tipo de flores
há sobre a mesa desta
___ sala

ou sobre
que tipo de mobília há na casa,
ou que tipo de grande, bela e resistente
cama que há no escondido
___ quarto:

a questão
não de escrever com letras
douradas para atrair ciriricas para
___ o abate,

mas sim,
mesmo encharcado de tristezas
e de angúsitas, de inalienável
___ responsabilidade!

NÃO ESTOU TRISTE. SENTI-ME FELIZ



... eu sempre
me sinto melhor, embora
em um niilista isso fisionomicamente
seja difícil de ser percebido,

quando encontro
alguém com o poder de reflexão
e com a coragem como
tua;

pois te digo:
o ouro em meio à terra
é raro!

Tens o discernimento para ver e ver-se um pouco melhor, o que lhe dá uma posição mais consciente de nossa humana condição.

Temos responsabilidades.

Questão interessante: alguns já me chamaram louco por isso, por amar quem assume errar,  e me lembrei, ao ler o que escreveste.

Eu amo quem erra. Amo mais quem tem a noção do que é ser humano, de suas responsabilidades, de como e onde ele foi jogado  e de, sobretudo, de que mesmo lhe sendo imanente o erro, ele tem a opção inalienável da escolha que, se não pode ser exercida de modo  a evitar totalmente erros e tropeços. pode ser exercida para amenizá-los ou diminuí-los.

Logo, erras, e eu amo quem erra, porque é parte minha também o erro e, devo dizer, que é absurdamente dolorido andar ou ficar do lado de quem não erre (impossível isso ao ser) ou de quem pense que não erre; pois são os que costumeiramente empunham as mais afiadas espadas dos jugos e das condenações.


Temos a coragem para assumirmos a condição de habitarmos à beira do erro, e isso nos dá maior responsabilidade com o que antigamente, na bíblia, fora chamado de livre arbítrio, ideia aprimorada com Jean Paul Sarte, ao falar do poder de escolha, exercido de toda forma e a todo momento, seja consciente ou inconscientemente, com suas, lógico, recpectivas consequências.

FILOSOFIA E OUTRAS SEVERAS CARACTERÍSTICAS INUCAMENTE SAPIENS



FILOSOFIA E OUTRAS SEVERAS CARACTERÍSTICAS INUCAMENTE SAPIENS

Sabe, Poetisa, se refletires, perceberás que as maiores mágoas que já causamos (pelo menos falando de mim, que já causei) foi por achar coisas. Achar coisas nos levam a muitos lugares indevidos: opiniões sobre onde estava alguém, com quem estava alguém, como estava alguém e por que estava alguém em algum lugaer ouem alguma situação, levando-nos a dois erros básicos: são livres e nao devo eu pronunciar onde acho por eles, podem fazer o que quiserem sem que eu suponha para eles.

Digoisso porque, para mim, a PISIQUÉ, toda ela, seja o ajetivo que lhe for colocado, narcisa, ególatra, desejosa,espiritualizada, tranquila, bravia, etecetera é movida por essas quatros questões fundamentais ONDE, QUANDO, COMO e COM QUEM. Toda vez que pensamos sobre ou achamos sobre alguém estamos lhe tolhendoo direito de por eles serem, conquanto podemos simplesmente perguntar, como no nosso caso: "Péricles, você se achar narcisista?" Minha resposta seria que sim, e que considero narcista doda abnomalia, não por simples achar, mas por pensar filosoficamente sobre como e com que poder surgimos de (re)inaugurar tudo.
Vamos a outros exemplos, se me permites:

Péricles, você mente? Sim,moro como humano à beira do erro.

Você trai? Sim, por mesma condição é uma de minhas características básicas e devo lutar pela scolha de tentar nao trair, sabendo que cair é humano. Saber é poder. Nõ resolve a questão humana, mas  ode ajudar um pouco.

Péricles, você bate punheta? Sim, desde cedo.

Péricles você já amou ou é capaz de amar? Já e sou.

etecetera.

Uma vez Ana me perguntou com certa malícia sobre quem era mais forte, o homem ou super-homen. Queria, na verdade, era uma análise da questão e não inferiu, bastou fazer a pergunta certa e dei minha opinião de por que nada há mais poderoso que o homem, nem o super-homem, pois este foi criado por aquele.

Ao contar isso a um pensador, ele sacou a seguinte: "Meu caro Thor Menkent, e Deus? Quem é mais poderoso o homem ou Deus?"

A pergunta apresentava má-fé, mas me dava o direito de responder ou de abdicar de responder. Respondi do mesmo jeito: É o homem quanto ao Deus humano, pois a esse remodelou para lhe servir. Mas não é o homem, se considerarmos Deus como não sendo pai e semelhante do homem, mas parte de tudo que há na abnomalia, na grande barreira e no apagamento. Somos maiores que o Deus do homem, portanto, mas  não somos maiores do que o Deus que jogou os dados de forma que não víssemos dele parte para modificarmos com nossas retinas (e a quântica é só um desses lugares onde o Deus natural colocou tal limite, o buraco negro, o big-bang e outras flutuações e singularidades também as contém).

Em suma, as coisas da psiqué são por demasia poderosas e individualmente centralizadas, sendo-lhe impossível não ser o centro, memo se postando humilde e dizendo não ser. E há outras coisas assim. Por exemplo, a espiritualidade, do mesmo jeito, é imanente, e não importta se a pessoa diz que crê não em Deus, ele tem espiritualidae, pois a questão sobre quem somos, de onde viemos e para onde vamos nunca vai cessar. E isso é puramente uma questão espiritual, pois está inalcançável pela ciência e pela visão dos homens, estando condenada a, toda vez que o homem por estas bandas se incursionar, seja com algum dispositivo para ver a quântica, seja para ver o buraco negro que devora a raiz de sua informação retilínica (a luz), ele estará também, e do mesmo jeito, (re)inaugurando, só que em vez de ser com as retinar que refletem é com a imaginação que só o pode fazer com alguma invisível luz que lhe alumie.

No mais, para não me adentrar absuredo, pois sabes que isso tudo poderia e foi objeto de muitos livro por mestres vários, eu diri que a soberbia, a vaidade, o erro, o desejo, o orgasmo, o narcisismo, a autoproteção inconciente da psiqué, etc, e muitos sentimentos mais e todas as coisas e tudo  infelizmente são, em maior ou em menor grau, consciente ou inconscientemente, outros semelhantes casos.

Enfim, como te convidei para um café filosófico em que nós mesmos fizéssemos nossa filosofia, mesmo que vanamente falsa ou revolucionária, convido também para o alívio da superfície (com uns goles de vinho do porto), aquele lugar onde, sem mergulhos profundo, podemos nos dar ao direito de ser humanos, nos imaginarmos nas nuvens, como anjos ou heróis, fodermos como potentes e infalíveis seres, sentirmos  sublimidade e o desejo  dos deuses, seja o que for com a mente em lugar em que lhe seja permitido oxgenar-se,  sem o peso e a culpa de possíveis erros, definições ou convicções. Porque a superfície, seja no amor, no desejo, na cerveja,numa viagem, num jogo ou de qualquer outro modo  é importante para descanso da severidade que há nos profundos da análise da Cosmologia, da Física teórica, da Quântica, da Filosofia e, enfim, da junção de tudo isso em psiqués.

​Eu gosto do teu pensar. Tu consegues filosofar ineditamente.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

AGONIA VIVA



… já é pesado
e fardo da vida, quanto mais
o de um poeta,

niilista,
cheio de dores do mundo,
isolado num deserto
imundo

que teima
em amar na morte aquilo
que já lhe era morto

em vida!?

PEGA O QUE QUISERES, ONDE QUISERES OU PUDERES




Se não achares 

o que buscas no maior e mais colorido 
castelo, 

onde há
os mais belos, gostosos eleais
anjos e heróis,

lembra-te
de que, nas sombras, há 
um cão

que,
mesmo sendo humanamente 
abnormal 
e fedido,

se quiseres e se te aprouveres,
devora-te!

À REALIDADE ANTES QUE SEJA DE NOVO TARDE DEMAIS, POIS A ILUSÃO JÁ NASCE MORTA!



… que um homem
deve dizer à mulher ao conhecê´-la?

Memorizassem
o poema da poetisa do vento e do pensamento,
seria um caminho de flores
ou de espinhos,

nmas imdiata
e nuamente (e isso é o mais importante)
abertos ao ouvinte, seguindo-se da seguinte pergunta:

E então, baby,
o que vamos fazer? Irmos embora, lamentar
ou viver o agora sem nenhuma mais,
que nossa, divisão

na hora?

ESTA PORTA NÃO TEM ALISARES



... os dois
poetas, possíveis amantes e fodedores
de tentilhões e de flores
___ de outrora,

e talvez
também até nos dias de hoje,
quando às camas e  às sombras, com outros,
esfolam-se,

sofrem,
mas o cão não
entrega, não espera e late logo
quanto ao que  lhe
___ urge

e lhe queima
no único momento que ainda
 lhe é eterno:
___ no agora!

UM POUCO ACIMA DO HORIZONTE SAPIENS



... aquele
canto de céu azul, todo azul,
que abrimos em nosso
telhado,

enquanto,
como sublimes e puros namorados
nos dispusemos com nossas mentes em forte
sentimento e empenho,

por mais
que tenhamos caído, quando às vezes
se faziam dias de fogo  e de mortais sóis
às varandas de nossa
casa,

jamais
se apagarão, agora nesta definitiva
​​​​​​​ausência tua,  de minha memória
já tão cansada!

SER É,PRIMEIRAMENTE,SE ASSUMIR DEMASIADO HUMANO!



… sim, temos diferenças,
tu gostas de novelas,  de contos de fatas,
eu de literatura, de ciências
___ e de filosofia;

tu gostas de MPB
(Caetano, Gil e companheiros, mamadores
de dinheiro público, alegando apoios à cultura),
eu a acho pseudoelitista com excuso  objetivo

de se aproveitar de uma multidão
menos culturalmente
___ favorecida;

tu gostas de sonhar
com príncipes em castelos encantados
onde talvez te sintas sublimizada além do
___ humano,

eu gosto
de sonhar com os pés no chão,
sempre buscndo colher uma nuvem
ou um estrela, mas jamais subestimando
os buracos e os abismos que
___ se me subpôem;

tu gostas
de amar como anjo, cheio
de brancas maquiagens e de rímeis
___ coloridos e surreais,

eu gosto
de amar  do único jeito
que 
aprendi ser-me possível, cherio de acertos
e de erros, de altos e de baixos, de glórias e de quedas.
sempre demasiadamente
___ humano;


e até para foder,
além de tu seres uma linda mulher
e eu um horroroso e niilista
___ cão,


tu gostas
de fazê-lo com as luzes acesas,

imagiando que elas omitam as fantasias
e as liidinosidades que seretamente
  manténs
___ à insana 
mente,

eu,
assumido sapiens abnormal,
não me importo se transo em luzes ou sombras
porque sei, e tenho certeza, de que não
é isso que muda ou nobrifica
___ minha fausta condição!

UMA FLOR COMO TU



… uma flor como
tu jamais perde o viço
___ e a beleza;

uma flor como
tu não podes perder a carícia
do sol, do vento ou da brisa
___ noturna;

uma flor como
tu não pode ser mudada ou perturbada,
por força de uma mente maravilhosa que tens,
___ pelas marcas do tempo;

uma flor como
tu não se deixa ficar banalizada
pelos elogios e pelas masturbações dos anjos
___ de proveta;

uma flor como tu
reage, e ao reagir, abre as pétalas
e colore, e inspira, e tesa,
___ e faz reagir

em sonho,
em amor e em êxtase
tudo que se lhe aproxima
___ e deseja!

NÃO PENSES, PERGUNTA E FAZE!



… aproveita,
vem, que estou resistindo
a todas provações, as intempéries,
a todos os negrumes
 da vida,

mas vem
depressa que resistir assim
deixou-me faminto e sedento de carne,
de desejo, de sexo

e  de um amor
que eu possa, pelo menos,
imaginar que vá além do momento
em que eu,

enfim,
fatalmente ferido, tombar
neste rígido fronte

insano!

CATARATAS



… fardos costumam
fazer parar anjos frágeis
e poetas de amores, de desejos e de ilusórias
flores,

quanto ao cão,
acostumado com tempestades,
com traições de quem lhe disse amar
e lhe jurou lealdade,

com a demência
dos sapiens mais soberbos
e bastrdos, com os loucos centauros
que sempre lhe quiserasm devorar
a alma

(e eu sei
que não conseguem vislumbrar isso
em uma mente demente como
a minha),

isso não passou
de um cisquinho, longe, muito longe
dos soturnos e noturnos túmulos ue já percorri,
enfrentei e venci!

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

AMOR, DESEJO E LOUCURA!



… eles não sabe, Ana,
os anjos não sabem

que,

assim como os amores florescem,
as luzes se espalham
e as porras se ejaculam
aosd leitos eos becos, reais
ou virtuais,

a alma se cansa,
cambaleia e cai e é nessa hora
que os anjos se calam e que os sinos
choram suas mágoas!

SEM TITULO



... nestes
últimos tempos de minha
vida,

quando
me vires caindo em vazios precipícios,
não corras, mas dê-me
a mão;

quando
me vires cansado e adormecido,
não fales nada e apenas
te deita a meu
lado;

se, no meio
da noite, eu tiver pesadelos
e lhe jogar pragas, cala-me a boca
com um abraço e com
um beijo molhado;

quando eu
em definitivo partir,
não chores, não lamentes, apenas
contempla as estrelas
que um dia foram
nossas

e faze-nos, a nós dois,
uma oração a nosso eterno
Pai!



E SEGUIR ENQUANTO HUMANO



Para mim,
os mais sísmicos abalares
entre as tênues estruturas das luzes
e as firmes extremidades
das sombras,

as mais crepitantes chuvas
entre as exíguas ilusões e os tonitruosos
ululos que saem pelas mandíbulas
transitórias dos homens

[em febres de desejos,
em trâmites de quimeras, em bordas de úlceras,
em caminhos perdidos,
enfim]

não impedem
que eles [os sapiens] se convirjam em asas,
corpos e camas, como que a tentarem
criar alguma esperança

em algo qualquer
que não mais lhes incorra em dores
e angústias, nem nos inexoráveis

silêncios das pedras.

A MAIS BELA ARTE DA NATUREZA



... cabelos,
rosto, lábios, peitos,
pernas, xanas, bundas e até
as esmaltadas unhas,

sem contar
o charme, o jeitinho e o delicioso
gusto da pêra.

mas,
creiam-me: não sou nenhum tarado
por usar imagens de sedutoras
beldade,

foi Deus
quem concebeu essas artes
Incomparavelmente belas, sensíveis

e irretocáveis!

QUE POETA É ESTE? II



... sobre
o papel, transfiguro-me
em qualquer coisa a que costumam
chamar de poesia;

sobre
o papel, gritam meus sonhos,
meus desejos e meus fantasmas
mais medonhos;

sobre o papel
estou nu em remo em rima
e em ruína;

sobre o papel
estou codenado a nunca mais
ser um cristal, mas tão somente
um objeto de mira!

SEM TI, TUDO SE TORNOU DEMAZIADO VAZIO



... apesar
das pernas cansadas,

apesar
das retinas já tão
fatigadas,

apesar
de todos os sonhos e esperanças
já terem naufragado,

apesar
de saber que nunca mais
terei tua palavra dedicada ou teu
abraço amado,

apesar de todas
as dores, de todas as angústias
e de todas as saudades,

apesar
de todos os faustos anjos,
de todos os demônios e de todas
as desgraças

ainda
caminho nesta vã estrada,
agora, sem ti, cheias de destroços,
de vazios e de nadas!

O SER É O LIXO DO UNIVERSO!



... dobrei esquinas,
enganei pássaros que visitavam
meu terreiro para comerem das frutas
que ali havia

(e a alguns matei
com pedradas atiradas de meu
estilingue feito com gomas de camera
de futebol),

tomei cascudos
de homens endemoniados,
fugi ao ver uma caçamba de terra
ser despejada

e meu amigo
ali, lerdo, sempre lerdo com a vida,
sendo vivo enterrado;

muita,
muita,
mas muita coisa se passou,

e eu enfrentei,
enfrentei,
a tudo eu enfrentei.

até  conhecer um ser
tão ou mais negro do que
eu.

Então pensei:
“Eita mundo filha da puta,
mudo minhas máscaras, meu jeito,
minhas palavras,minhas atuações no grande
palco da vida,

perante
os homens, os anjos, os demônios
ou o que fizerem para
atuar,

mas não mudo
me uescuro cerne, que é o que
tem me deixado
vivo

diante
de tantos e tão miseráveis

vermes!, 

O CALOR DAS SOMBRAS



… quero
descobrir o que há na outra margem,
nesta em que agora tu
habitas,

onde não
mais podes amar os menestréis
da vida, nem despesar seus desejos
em excitadas feridas,


nem me reverberar
teus piores e mais devassos segredos,
aqueles mesmos que, outrora,
curvaram-me ao chão
e ao medo;

quero conhecer
o mundo de que falaste que seria
puro, e quero ver se os anjos de lá apresentam
algo diferente do que tu, angelicalmente
vestida, com teu alvo verbo,
apresentou-me por cá!


de ficar ou partir,

EMBEBEDADO DO MUNDO



.. cansado,
ajoelhado ao pé da cruz
no silente e seco
deserto,

oro por ela,
sem entender por que
ainda estou aqui no meio dessas
coisas, dessas gentes e dessas fechaduras
sapiens

que se fecham
e se abrem rangendo por sonhos,
por fantasias e por desejos, com seus segredos
escondidos por entre
as paredes,

enquando,
ao raiar do sol, o que range
é a falsa luz, refletida em tudo que toca
a retina humana

e resultando
nesse novo infinito que de nós
emana sujo, adulterado,
corrompido;

sim,
oro por ela que queria ficar
e sem entender por que o Senhor optou
por me deixar,

logo a mim
que não me importava se fosse
mantido nessa coisa ou se fosse despejado
em alguma eterna, fria
e escura noite!

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

PRAZER!



… cá estou,
um moribundo desértico aos 47,
saindo de uma parcial vitória sobre
dois monstros terríveis, quais
o que levou Ana

e indo nesta madrugada
para mais uma cirurgia de cataratas,
que a vida, como eu sempre digo
não espera nem perdoa
nada,

razão pela
qual não posso me adelongar hoje,
embora quisesse muito o café em tua
nobre companhia

não propriamente
filosófico (como também. à tua vontade.
científico ou apenas colorido
ou extaticamente florido)

até porque devo confesssar
que minhas grandes paixões foram física teórica,
quântica e cosmologia

e que, para
melhor tentar entender as coisas,
comecei a ler panoramicamente as coisas
dos filósofos

para,
discordando um pouco de Heidegger,
com sus visão de que fomos
jogados no meio das
coisas,

eu pudesse
compreender um pouco que, na verdade,
fomos jogados não só no meio
de coisas,

como das
infinitas possiilidades que encerramos
com nosso abnõmalo surgimento

e com o caos
que sempre houve, há e sempre
haverá, embora nos seja imperceptível
às humanas senciências.

Assim,
busquei na filosofia,não a visão
ou o entendimento do ser, mas como, após
surgido, ele conseguiu criar
ou remodeler

a tudo,
criando um novo universe a seu modo
de ver, contido paradoxalmente em outros universos
possíveis.

E para isso,
introduzi no pensamento com Ana
as suposições do que seja abnomalia,
a grande barreira e o apagamento,

como o trio
que forma o todo (re)feito pelo sapiens
e o todo que ele não sabe, como
bem salientou Fernando
Pessoa ao dizer que

“a lua não se sabe lua,
nós é que a chamamos lua”
e, assim, estendo a subjetividade
desta frase,

uma vez que há
certos fenônenos que estão
além de nossa compreensão,  a todas
as demais coisas

pelo sapiens
(re)nomeadas, inclusive
a seu deus, criado para seu aprazer
e redenção,

e ao amor,
e ao desejo e à paixão que,
em se apresentando, eu não possa prometer
de não sentir por ti!

VAMOS VER NOITE DESSAS ALGUM PEDAÇO DO INFINITO?



… de um a tudo,
de certo a duvidoso ou errado,
de possível a impossível,

de razoável a ilúcido,
de física, filosofia ou metafísica,
de amor, de desejo,

de tudo
que seja ou não
do ser:

o cardápio
será variado e (humanamente
demasiado), à tua escolha,  nada te será 

negado!