sexta-feira, 28 de abril de 2017

NÃO HÁ ESCAPE



... heróis,
anjos,
pássaros amarelos,

seduções
e orgasmos idílicos,

amores
consagrados ao eterno
que não nos
existe,

tudo
com alucinada disritmia
da mente, do corpo
e dos lábios

a dançarem
bela e descontroladamente,
como bailarinas
de vegas;

tudo
distante, muito distante
da úmida realidade
do cosmo,

simplesmente
ao ébrio e medonho modo de ver
do sapiens!

FALHEI AO TENTAR TE SEGURAR



A purista pelejou,
gritou muito pedindo
___ por socorro:

não conseguindo
o que queria, foi-se a frequentar
magníficos bailes
___ de máscaras,

buscando conforto
em cúmplices de iguais corpos quentes
___ e almas fugidias.

E eu tentei,
juro que tentei, das imanências,
alertá-la para se
___ cuidar;

mão deu outra:
rendeu-me com sua graça
e com seu vocabulário
___ vasto

e acabou cantando,
dançando e fodendo com eles,
___ esvaindo-se, inexoravelente,

antes
da própria morte, em outro pior
tipo de morte: o vazio
___ e o nada!

QUEM NÃO CONSEGUE, NÃO DIGA QUE AMA!



... amar
à distância é como andar
no escuro

em fluição
sem ebolição substancial
ás planuras e às
curvas,

sem toques,
sem beijos,
sem penetrações,
sem algo mais que a confiança;

amar
à distância é um fato
extraordinário que só cabe

aos gigantes!

DESALADOS



... os pássaros
sapiens, quando crescem
___ desaprendem a voar.

debatem-se
em egos contra egos,
em glórias contra glórias faiscadas,
entre carnes e carnes
___ esfregadas;

os pássaros
sapiens, quando ficam adultos,
não mais se dispose em gratuitas
___ oferendas,

mas vibram
as mentes, contorcem-se com
os músculos e, por fim, morrem debando-se
contra as próprias
___ grades!

MINHA BOM DESPACHO MORREU!



... eu nasci
em uma cidade que não
___ existe mais,

não vejo
mais borboletas nos lotes
___ vagos,

nem marimbondos
nas beiras das corredeiras às beiras
dos passeios advindos das
roupas pelas donas
___ lavadas;

não sinto
mais os cheiros das poeiras
e das damas das noites
___ daquela época,

nem a pureza
com que eu as via e me masturbava
escondido no banheiro ou no
___ meu quarto;

a cidade
onde nasci e cresci só existe
___ hoje dentro de mim,

por fora,
há mascaras, asfaltos, ferrolhos
e gravidades para todos
___ os lados!

SEGUE O FRONTE!



... parar
como se estivesse me extatificado,
ou como se me estivesse dormindo
___ acordado

não é minha
sina nem, que vou deixar
___ meu legado,

mesmo que,
para isso, em campo de amor,
peleja e luta eu tenha
que deixar tudo
___ alagado!

QUANDO ME FRAQUEJAR



“... eu não sou mau,
só não tive sorte
na vida!

Homem Areia


...quando
eu me tornar sombrio
demais para falar e para escrever
___ na enxurrada,

dá-me
um beijo e calaminhaboca,
faça-me um carinho
e aquieta meus
___ dedos;

toma-me
o corpo e me faz arder
___ e gozar em desejo;

afaga-me
a alma cansada e acalma
meus versos, minhas insânias
e meus sinuosos
___ versos.

O BALANÇO DA PONTE



... o menino
___ aprumava suas pipas,

brincava
de vira-vira, pique-esconde
e de mais uma infinidade de coisas,
inclusive passer-anéis com as garotas
e os troca-trocas infantis
___ com roupas;

o menino
era livre como um pássaro
perdido, numa harmônica sintonia
com o ambiente e as coisas
___ dele;

assim
era o menino que virou homem
e se enclausurou no que chamava
___ grande muito,

mas que
sempre tem se demonstrado
___ por demais pequeno!

PARA AMAR DE VERDADE



... quem quer
amar de verdade, não basta
querer,

tem de
realmente, além de partilhar
a amizade sincera,

de madar
na superficies e nas profundezas
do ser amado,

com ele
resistindo e ficado;

e, sobretudo,
não pode temer ou omitir também
as profundezas dos próprios

espelhos!

A MENTE PODE ULTRAPASSAR AS DISTÂNCIAS, OS CORPOS E AS PAREDES



... não podemos
admitir que nossa casa seja
___ apenas virtual,

se nela
conseguimos pintar a lua
e as estrelas de cores
___ várias,

brincarmos
sem limites com os sentimentos
postos ao infinito
___ imaginário

fadigarmo-nos
de amor, como humanos
___ e selvagens,

com a sublimidade
dos anjos e os desejos desvendados
e contemplados de cada um
___ dos lados

e com a total
entrega recíproca dos corpos
___ e das almas!

CHAMAS DO DESEJO



... quando
te vejo em corpo semienudecido,
___ de sutiã e calcinha,

e te vejo
___ ir tirando-os aos poucos,

contemplando
cada curva, cada pedaço de pele,
___ cada escultura,

cada detalhe
de encantado sabor,
sinto-me como um cão a querer
___ te devorar;

e, de fato,
não resisto, e com as mãos
e a imaginação, ali naquele momento,
___ realmente te devoro,

até que
me chegue um orgasmo que,
de tão forte, me alucina
___ e me apavora!



URGÊNCIA



Não sei
o que me espera após
as esquinas dos caminhos do resto
___ de minha vida,

se é a definitiva
morte ou um novo sonho
___ matutino;

o que sinto
é que em meu peito
arde uma breve querência
de não deixar mais nada
___ na esperança

do porvir,
seja qual for, que houver após
a dobra da próxima
___ esquina!

DESCONTROLE



Ela sempre me questionava
sobre todas as coisas
e sobre como eu andava
___ entremeio a elas,

como se isso
fosse imprescindível
para nossa convivência
___ em enlace pacífico;

e, assim,
eram tantos quês e porquês
que lhe foram povoado
___ a mente cansada,

que ela acabou
esquecendo-sedo quanto eu a queria
e amava em nossos momentos
___ de eternidade.



ACHADOS E PERDAS



Lembras-te de quando
nos conhecemos em uma quente
e furtiva noite de verão,
de quando nos esticamos
com todas nossas forças e vontades,
para acendermos um amor vivo
ao caminho da contramão,
e de quando chuvas e sombras
começaram a nos crescer pouco a pouco,
como pequenas doses de veneno
injetadas aos corações?
E te lembrarás – ou crerás –,
depois que perdermos de fato,
que continuarei a te amar
em grande aflição?

ILUSION



... será co uma nuvem,
será, se for pra sempre,

e será hoje,
e será com a condenação de uma demônia
ao inferno que merece:

paz,
paz,
paz,

amor,
amor,
amor,

a desgra a lilith perpetuada,

o ódio e o inferno,
o pódio e o inferno,
o ódio e o inferno,

teu ego está morto,
teu ego está morto,
teu ego está definitivamente morto;

a queda,
a queda,
a grande queda, enfim, chegou;

vou me plantar
onde me haja um sincere amor

e vou cuidar,
por quanto viver, com fidelidade
e louvor;

quanto s Lilith,
nem no inferno quero ver,
que vá se foder com seus anjos
e seus fedorentos incestos, demais pecados

e bolores..

CAMINHOS E TRILHAS



Caminhai pelos caminhos
dos sonhos, das imagens, das esperanças
e das fantasias (re) inauguradas
___ todos os dias;

e ide assim,
a vos empanturrardes de tudo que haja
entre luzes e sombras
___ dissimuladas,

a alimentardes
a insaciável e inexorável fome
de vossos cernientes
___ buracos negros.

É... NUVEM NEGRA



... ainda achas
que sou um vagabundo
punheteiro?

Depois
de te ajudar por tanto tempo
e em tanta coisa,

tendo
de ti somente ciúme e encheção
de saco por causa de meus
poemas

e por causa
do que achas e supões
que eu faço eu vou acertar
sequer converser contigo, se não
mudares?

 Achas mesmo,
vindo aqui ler meus poemas
e me bombardeando pelo SMS,
como se fosse minha
dona,

se há
mais de um ano, e tu me sacaneaste
enquanto eu luto (ava)
contra cânceres

só faz
me foder com esta tua mente
louca, possessiva
e despudorada?

Tu achas
que vou morrer sob teu besteio
de que sou um puto
punheteiro?

Tu achas
que eu não sabia que tu me
lias escondida todo
dia?

Tua achas
que vais achar outro panaca
como eu, que aguentou porrada de
ti por 8 anos inteiros?

E tu ainda
vieste me offender e tiveste coragem
de te enlouqueceres, depois de ter me procurado,
e eu te ofertado amizade,

achando
que eu tenho de continuar
amando a pessoa que, com Lilith,
 mais mal me fez na
vida?

Teu tempo passou. É amizade ou nada!



TEREMOS O MESMO DESTINO QUE TIVEMOS EU E ANA



... dói a perda;
sim, dói demais perder
alguém de que a gente
ama,

mas dói
muito mais saber que,
apesar da idade, do tempo que perdemos
e das sinuosidades em que
nos caímos,

ela
não conseguiu mudar-se
em absolutamente

nada!

A POESIA DEVERIA CONTAMINAR O AMOR DE QUEM DIZ QUE TE AMA?



A favor
do amor e ao combate
da morte por asfixia imanente
___ e vocabular,

surge
a poesia, em que traçamos
outras paisagens e outros voos
___ igualmente condenados;

e, de repente,
também a poesia, nosso maior
filósofo e confissionário,
___ torna-se, às vezes,

um lugar
onde escorrems cios e ecos.
com seus julgos
___ pesados,

fazendo
da semente que lançamos
uma árvore que se quebra como um pau
___ duro, recém-gozado!


ÀS SOMBRAS MINHAS



Às madrugadas,
embriagado e sozinho
a me masturbar com meus fantasmas
e com minha esferográfica
___ erétil;

só não cambaleio
e tropeço mais do que quando
estou a foder alguma
___ purista

ou do que quando
estou a amar a alguma flor
ao meio luminescente
___ do dia.

ENTRE A CARNE E O MITO



Dizem que talvez
eu pudesse até ser um filósofo
ou um poeta mediano
a manejar melhor o verbo
e a fantasia,

se parasse
de remover lixos
e de falar mal do Ser,
– ser? –.

Bem,
depois que as coisas
começam a não fazer mais sentido,
não há mais sentido,
e nem o “Ser” pode mais
fazer com que peguem
algum sentido;

porque aí
– ao tentarem fazer com que peguem
algum sentido –
estamos exatamente
a eliminar qualquer possibilidade
de acerto,
estamos exatamente
a comprovar a espuriedade
de nossos eus.

Resumindo,
que os filósofos, poetas
e anjos se fodam
com suas belas e puras
premissas,

porque todos nós
nos fodemos de todo jeito
devido a nossas insanáveis e paradoxais
abnomidades.

Mas devo dizer que,
embora meu verbo seja, de fato,
navalhadamente ruim,
caríssimos irmãos,

e embora fale de vós
com vossos faróis obesos,
na verdade, acho muito mais repugnante
quando estou sozinho
comigo mesmo.

SENCIENTEMENTE SURGIDOS



Depois de constituída
a grande falha, fazer escolhas é algo inevitável
devido às imanentes senciências  de nossas
___ mentes fragmentadas;

mas eis que
toda escolha espelha também
a contrapartida reflexa
do que há nos há
___ aos cernes.

Assim é que
mobiliamos nossos
___ castelos;

vamos a algum
shopping gastar fortunas em roupas
e em bugigangas e em bijuterias
___ cortesãs;

viajamos a curtir férias
por um mês em alguma praia afrodisíaca
tomando cerveja, uísque
e passando tempo de pernas
___ para cima,

deixamos
uns bons trocados nos motéis
ou nas zonas das cidades, comendo
___ alguma puta qualquer;

enquanto defendemos,
com discursos soberbamente áureos,
uma melhor divisão de renda
entre nossos semelhantes
___ irmãos.

Assim é que
dizemos amar a paz
e a defendemos em soberbos
___ e sublimes discursos,

enquanto matamos
os cães, os pássaros, as árvores,
as pedras, os vizinhos e, vez em quando,
algumas multidões inteiras
___ de tudo.

Assim é que,
por mais que os puristas neguem,
– e se neguem –,

dos pensamentos,
fantasias e metáforas imperativadas, versificadas
e aurificadas de qualquer forma
em espetaculares atuações
___ por aí,

contemos também,
cerniente e inexoravelmente,
seus reflexos avessos, sombriamente
___negados!

REFLETIR



Os maiores poetas
e pensadores que este mundo
já conheceu não me pareciam ser do tipo
que gostassem de conversar demasiados
com outras pessoas,

pelo contrário,
isso talvez fosse algo que
lhes desviasse a atenção para aquilo
que lhes promovia a egocêntrica inspiração,
da qual surgiam seus versos,
seus imperativos e seus devaneios;

e, vejam bem, não estou
dizendo que eram antissociais,
que não namoravam puristas de plantão,
ou que não comiam xanas
por aí,

eu só estou dizendo
que tinham boas máscaras para isso,
e que, para conseguirem inovar
em suas esplendes e espúrias
retóricas criativas,

era inexoravelmente necessário
que, a seu tempo, voltassem a se isolar
no interior de suas próprias

cavernas.

SECRETOS TRAÇOS



... o olhar
da borboleta ao escuro
___ desertificado

faz
seu morador despertar
como quando ele ainda morava
___ em belos bosques,

devorando,
sem culpas ou pecados
e sem o mau hálito das vocálicas adagas,
___ aos anjos e às tulipas!

ID PRIMITIVA – A MAIOR DE TODAS AS SUBLIMIDADES



... quando
a id pueril, que nos vem ao nascer,
é moderada pelo ego e superego que acordam
___ mais tarde,

costumamos
deixar adormecer nossos sublimes
desejos e impulsos
___ primitivos;

na verdade,
o ser pueril é e como um animal,
é quando a gente mais
se parece com um
___ bicho,

sem saber
o que é certo ou errado,
com a id superativada e brincando
___ para todo lado.

O ego acorda
mais tarde, o superego também
e o desejo por sexo se fortifica tomando,
da puerícia. sua inocente
___ parte;

mas ela
(a puerícia) também nunca acaba,
apenas dorme diante do acordar
do adutlo que se nos
___ faz;

mas sempre
está lá dentro, caladinha, escondidinha,
a adornar nossos passos e nossos percalços,
vez em quando, com algumas
___ rosas!

PERDEMOS. POSSO SER SOMENTE TEU AMIGO



... em oito
anos não aconteceu
o que queríamos e o que lutamos
___ para conquistar

com este
nosso amor que dizíamos
___ ser às nuvens,

(cicatrizes
não se secam assim
como em um passe de
___ mágica);

e tu queres
que eu esqueça tudo que houve,
enterre os fantasmas,
___ os mortos.

e volte
para mesma lama e para
as mesmas condições
___ daquele lago?

e isso.
eu disse muitas vezes,
não precisava ter acabado
com tanta mágoa e rancor por achares
que em criava galinhas escondidas
___a meu redor!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

NÃO HÁ UM MANUAL PARA A VIDA!



... quando
se trata de pensar sobre o ser-eu,
o ser-aí e os demais
___ daseins,

a reflexão,
depois de iniciada,
torna o homem branco
e dissecado;

e não tem mais
ponto de parada ou destino
___ certo,

pois
abre várias vias em vesanas
___ possibilidades;

todas possíveis
e igualmente impossíveis,
quando navegamos assim,
___ em cabotagens!

AMOR E DOR


CAMBIAÇÕES METAMORFOSEADAS



... desértico
que me tornei, desaprendi
um pouco desse mercado onde
trocam flores, agrados
___ e desejos virtuais,

desaprendi
a cambiação de palavras para
obter conforto ou uma punheta
___ numa web can,

com alguma
garota ruiva, morena
ou loira que vez em quando
me escreve, pedindo inconscientemente
___ um coitosem pudor;

acho
que me transformei num prédio
abandonado, mal cheiroso
___ e sem cor!

BEM QUE GOSTARIA DE SER UM



... os pecados
e os erros me chegam pelo
exercício da consciência imposta
___ entre as coisas;

chamam-me
às vezes de alucinado, louco,
mas eu digo que bem que gostaria
___ de ser um deles,

porque
eles (os alucinados e os loucos)
são tão puros que são capazes de a tudo
___ imaginar

e fazer
sem lhes asseverar culpas
por desejos, fantasias, autossofrimentos
___ e langores.



LUZES APÓCRIFAS


ENSINAMENTOS



“Você não anda
ensinando nada que presta
a seu filho!”,
disse-me ela com aquele
olhar enfurecido;

bem, não sei
diferenciar muito bem
sobre o que seja realmente
certo ou errado,

mas tenho tentado,
tenho mesmo tentando
ensiná-lo algumas
coisas.

Por exemplo,
de quando lhe falei
para tomar cuidado com menestréis
e donzelas puristas,

porque, por detrás
dos sublimes e fluorescentes verbos,
costuma haver pedras
e abismos.

Por exemplo,
de quando lhe falei
para tomar cuidado com as flores
de botões abertos,
que ficam às margens
do caminho,

porque, quando
uma boca e uma boceta engole um pau,
pode levar junto o coração
e a alma.

PUREZA



Tu te dizes
extremamente pura
e, além disso, és uma mulher
muito inteligente
___ e bonita:

realmente
podes fazer um homem
acreditar em praticamente
___ tudo;

até que,
já com outras vítimas
a bailarem em tuas
___ mãos,

deposites,
para teu aprazer,
pedaços de asas e de ossos
___ dele às sombras.

PERSPICÁCIA



Vejo que
és perspicaz ao analisares
___ minhas poesias,

e concordo
plenamente com isso,
e concordo mesmo que elas
sejam piores que comer
___ jiló aos domingos;

mas podes
te surpreender quanto
ao que mais demonstraste gostar
com teu flamejante
___ ego:

minha mente
é tão insana que pode fazer
balançar tuas maiores
___ loucuras.

ESCRAVO DE SI MESMO



Ora, pois,
que digo dessas sombras
em que há tanto
___ me estou:

dos fracassos nossos
que nos levam a incautos sonhos e
___ ominosas fantasias,

onde nos postamos
como sendo tudo que jamais
___ fomos ou seremos;

o passarinho treme
só de ouvir a flor dizer
que comprou uma calcinha nova
ou que vai fazer
___ xixi.

SABEDORIA



A sabedoria se faz
pela percepção da natureza das coisas,
e não pela tentativa de seus
___ entendimentos;

veja só você agora,
por exemplo, estudado nas melhores escolas,
tendo passado por duas
___ universidades,

um leitor assíduo
de filosofia, poesia e literaturas afins
a me questionar, com essa angústia toda,
sobre por que sua mulher
___ te deixou;

e ela não te disse
porque não costumam dizer mesmo,
mas toda mulher que deixa
aquele a quem já disse
___ ter amado,

é por um motivo só:
há tentilhões de cores azuis
e de paus duro voando escondidos
___ em seu terreiro.

A SINA NIILISTA



... pois que
então ele se lembrou
de como começou a ser poeta
e irremediável niilista
___ do deserto:

fora enganando-as,
às flores dos jardins primaveris,
e enganando-se como se fosse
___ beija-flor pueril,

que ele se aperfeiçoou
na arte do verso e nas dores das saudades,
contidas nas solitárias sombras
___ dos reversos.

EU BEM QUE QUERIA OUTRA PRIMAVERA



... tu não
estás mais aqui para ver
___ o amanhecer, o pôr-do-sol

para ouvir
___ o cair da chuva

ou o Adágio
in B Minor, de Alibione,
aquela música de que tanto
___ gostavas;

e tu não
estás também naquele
sofrido inverno que outrora
___ nos amamos;

e eu
continuo aqui no meio
___ disso tudo,

___ vento,
___ deserto,
___ céu,
___ mar,

e disso tudo
que os povoa e que parece
não ter mais sentido
___ algum!

ASAS



"... inspirado
no poema de Regina Costta!"


... rosas brancas,
Regina;

mesmo
no plelinúrio mais escuro
há rosas brancas;

às vezes,
elas ficam meio que
esquecidas em uma caixinha
mágica,

assim meio que adormecendo,
meio que hibernando,
meio que paralisadas pelos, da vida
pe(a)nsa(s)mentos e prantos;

mas à qual,
quando olhamos, transcendemo-nos
como se não fosse
e fosse tempo,

como ser não
fosse e fosse sonho, como se
não fosse e fosse
encanto.

___ Fosse,
___ fosse,
___ fosse;

mas a caixinha
sempre está lá para quando olhamos
e ainda nos esperançamos
de ser (não sendo),

jogando
no amanhã alguma esperança
ou saboreando a inexplicável sensação
do momento de sua sublime
abertura,

às vezes,
em sorrisos; outras
em pranto!

SEMPRE BEM-VINDO, NOONE E LIBERTA O PENSAMENTO À VONTADE AQUI.



Ao abrimos os olhos e chorar no nascimento, já estamos jogados no meio das coisas do mundo para lidar com elas, ao particular modo e ao social modo.

Assim, as senciências, incluindo a espiritualidade nos nascem de berço e durante o caminho vamos lapidando a nosso modo de ver as coisas, ao modo como escolhermos nos escorrer entre elas e com as consequências de nossas escolhas.

Particularmente, quando à espiritualidade, como considerava Jung como imanência, considero eu o niilismo como imanência oposta, tal qual a id e o superego que se confrontam, necessitando do equilíbrio do ego.

O que pensa um niilista como eu, NoOne, é exatamente que, sendo imanente e vindo no pacote abnormal sapiens, crendo ou não, estamos exercendo a imanência, e conjuntamente seu oposto niilista. Quem, em algum momento não questionou Deus, não obedeceu a seus preceitos ou simplesmente o usou apenas como uma alavanca nas horas difíceis? E quantos creram nele e o seguiram sem comenter os erros de analyses das demais coisas do Cosmo, se estamos confinados à infinda prisão criatória do sapiens, adquirida graças a Ele ou por uma singularidade evolucionista cosmológica?

Seja qual for a idéia, ainda nos restará sempre o que houve antes, de onde viemos e para onde vamos, em pensamentos filosóficos, científicos ou teológicos.

Se pensarmos bem, até a ciência e tudo o mais provém dessas duas imanências Espiritualidade (crer) e niilismo (a possibilidade de nada haver sem o ser, simplesmente porque a lua não saberá mais que se chama lua, nem a pedra que se chama pedra, nem deus que se chama deus, nem qualquer coisa a que chamamos ou nomeamos, mas não se sabem.

É vasto o tema. A espiritualidade existe até nos que se dizem pagãos e não creem, e o niilismo existe, em certas situações, até nos que dizem crer, simplesmente porque são partes indissociáveis de nós e de nossasz outras imanências.

Para não extender, já que esse cão niilista é tão chato que se chama chato ao espelho, às vezes, quero dar minha opinião de que todo pensamento filosófico é válido a partir do que somos: à visão niilista, particularmente, a única diferença é que, de toda forma, com todas as imanências, algumas mais fortificadas, outras menos, variando conforme o ser humano (mas todas presentes) tendemos a esse nada humano, ou seja, o não-ser. Aí a questão, também acho que o não-ser é Deus. Somos partes e, quando partirmos, outras coisas sem se saberem como as chamamos e reinauguramos apenas continuarão a ser algo, mas algo já não visto, compreendido ou imaginado pela retina humana.