terça-feira, 27 de junho de 2017

LENTAMENTE



... não procuro
mais nada senão uma sombra

para plantar
meus poemas e meus mais tristes
sentimentos

sem culpas,
sem jugo
e sem lamentos,

assim,
como se já estivesse
constantemente me despedindo
de meus últimos momentos!