terça-feira, 27 de junho de 2017

NÃO CONSEGUI!



... os olhos
penetrandes apontados
diretamente para
o mensageiro,

a voz
sufocada na angustia,
a dor das dores sangrando silente
no peito:

“Você
vai cuidar de mim,
quando eu partir?”;

gaguejei
sem saber o que dizer sob
aquela cinzenta lua de nossa

última noite!