segunda-feira, 26 de junho de 2017

VAGA TRANSPARÊNCIA



... abriste
uma vala com tua mente
insana,

com teus
desejos reprimidos

e com tuas
velas fragilmente
acesas;

agora
já não se tornaram fiéis
as tuas palavras
insanas,

e eu posso
permitir que um sol brilhe
neste teu canto,

enterrar
junto à cova teus mais sublimes
sonhos

ou simplesmente
te deixar caminhar, assim
tão perdidamente, nesta tua realidade

enfadonha!