sábado, 17 de junho de 2017

SAUDADE VIII


... tua ausência
tem sido um céu
desestrelado,

um silêncio
instalado na alma,

um um cadente
vazio no coração
rasgado

uma poça
negra com flores
afogadas

no que
me sobrou ao resto

da estrada!