quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

O LAÇO E A PEDRA!

... quando esteve por aqui,
ela se escorreu como um grande rio,
sempre em buscar de algum
primordial mar,

e eu sempre a vi
e eu a segui, de meu deserto,
 sobre o invisível luar que
ela não podia tocar,

e o pior de tudo,
e eu que fiquei aqui sozinho
como que morrendo como uma neblina

que se passa devagar!