sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

NOSSOS SILÊNCIOS SEMPRE NOS RESSUSCITAM, BABY!

... quando nos apaixonamos
e começamos a amar um anjo,

entregamo-nos
sem pudores e sem limites,

e vamos com ela
voando e dançando e ignorando
pedras, perigos e abismos;

quando vemos
o verdadeiro rosto da luminescente
serpente, percebemos o erro e percebemos
que ficou tarde demis,

tarde demais

até para uma última noite!