quinta-feira, 30 de novembro de 2017

NÃO HÁ TEMPO PARA MAIS NADA



... não há mais tempo,
não há mais tempo par dúvidas,
não há mais tempo par desentendimentos,

não há mais tempo para nada,
não há mais tempo para ciúmes,
inseguranças,
não há mais tempo de espera para
que tudo se resolva num esperanoso
amanhã,

não, não há mais tempo,
não há mais tempo para nada
que não seja amar

absurdamente,
loucamente,
desesperadamente,

pois  chegamos á estação
em que os trens levaram os últimos cadáveres,
e, mortos ali, no ponto final,
os urubus se agrumam

vestidos
de penas e de veludos negros
para devorarem nossos olhos, nossas carnes

e nossos cus!