segunda-feira, 27 de novembro de 2017

EU AINDA TE AMO



... não tenho muito tempo,
tu precisas ser forte;

e eu torço muito
para que te tornes tão sábia
como o vento

e tão sólida
como a mais dura rocha!

Thor Menkent – Teu marido



... porque não há
o totalmente puro, totalmente calmo
ou o totalmente dácivo,

porque não há
o totalmente sonho, o totalmente
rido ou o totalmente
desejo,

porque,
com o tempo, há também aquela
sensação de vazio
sórdido,

de monotonia
mesclada a fragilidades a depressões
que parecem imortais e à sensação
de que perdemos por sempre
pensarmos ter podido
mais,

porque há também
chuvas de fogo, há resistência ao fronte,
há tristezas hiemais e há infectas imagens
a desviar nossos olhares;

sim, porque,
apesar de tudo isso, após 27 anos
eu posso dizer e posso gritar ao mundo
inteiro

que ainda
te amo demais!