segunda-feira, 17 de julho de 2017

ABNOMALIA QUE RESISTE



Não existo,
estou de forma abstrata
entre todas as abstrações
das naturais coissas entremieo
às quais inauguro
e me iinauguro;

assim é que estou-me o próprio] sol, a própria noite
e tudo que lhes há entre
e tibiamente retrato de meu fausto porto;

Assim é que me estive outrora,
sombra ambulante tingida de luz,
a me perfilar espúria e sencientemente
entre razões, sonhos e vesanias
que também nunca existiram nessa abnomalia
que resiste.