segunda-feira, 17 de julho de 2017

O MEU REFLEXO



Foi ao ver e ao aceitar
meus reflexos espalhados
por aí

que comecei a perceber
minha verdadeira origem e minha semelhança
com o próprio Deus que por tanto
tempo me inventei,

com a mesma arrogância
de que a tudo podia, com a mesma uncautez
com que paro iamgens
todo dia,

deste beco escuro,
infinito, mas cheio de espúria
​​​​​​​e fausta energia.