domingo, 2 de julho de 2017

A CILADA!



Engole teu veneno
e senta-te sobre as pedras
em que te tropeças
pelo desalinho,

para ouvires
a triste melodia
que ressoa de tua alma
onde guardas, clandestina
e opacamente.

os reflexos
avessos de teu espúrio
e elitizado ego.