sábado, 1 de julho de 2017

TEMP(L)OS

TEMP(L)OS

Há tempos mais
entenebrecidos que outros,
em que se me dá uma estranha vontade
de ir além de meu literário
desterro;
talvez, na verdade,
eu precise é de mais coragem
e de mais invernos,
para me esquecer daqueles malditos
momentos que vivemos
ao inferno,
já que me é impossível
odiar tanto a uma fulga flor,
sem antes tê-la amado
com a alma.