domingo, 2 de julho de 2017

O INSTINTO DO CÃO



... “sem banho,
atarefada demais, ontem nem tomei banho”
– disse ela;

e aquilo
me soou tão natural
como esplêndido.

“Eu te prefiro
sem banho!” – respondi
de proto.

E foi como
se imediatamente o lobo em
mim sentisse, de longe, o natural
cheiro da fêmea;

a humana lampadófora
sorriu de gargalhada, diante
do imediato delírio e da languescente
afloração de minha
imaginação!