sábado, 8 de julho de 2017

EU VOU TE ACHAR, E AÍ VEREMOS SE ESTÁVAMOS CERTOS



... que se apaguem
os rastros dos incêndios
e das enchentes,

que nos
tornemos mudos e cegos
diante do restante dos sapiens
existentes,

que venha a morte,
como previmos em nosso amor
(nunca inteligível) sempre, de tão forte,
Demente,

que descubramos,
em breve porvir, quando eu também
chegar aí,

 se temos realmente
a força para nos amarmos como duas
fênix,

por toda
a eternidade, sem as frágeis
e humanas senciências!