segunda-feira, 10 de julho de 2017

NÃO HÁ ISSO DE AMOR, ENQUANTO HÁ JARDINS FORA



... que isso,
Baby Lilith, de que me amou
puramente e “tals”,

e que foi
minha, só minha,
eternamente minha
e “tals”;

para amar
é preciso sentir o gosto
da boceta,

o cheiro
das fétidas fezes

e se ingressar
para valer, juntos, na luta
pela real vida;

de resto,
tiveste ilusões com anjos artificiais,
fantasias com putos
virtuais punheteiros
e mais nada!