sábado, 31 de março de 2018

DAS COISAS

Sim, importa redimir-me
desta inocência insana,
quebrar os espelhos,
evidenciar abnormidade,

assumir as dores
da existência abstrata
- as estrelas só são vistas
porque as sombras prevalecem entre
suas distâncias –;

não importa a dor
e a angústia de me saber não-ser,
urge-me mais que isso:

urge-me a impossibilidade
de não ser.