domingo, 9 de julho de 2017

SER INDOMÁVEL COMO O VENTO



Fazer poesias
não é se apresentar em um desfile
para deuses. para heróis
ou para beldades;

fazer poesia
não é também seguir ou falar
de modo indiferente aos contrários
lados do ser;

fazer poesias
não é só sentir e construir,
é também desaprender e, às vezes,
derrubar:

fazer poesia é,
enfim,  como navegar o ma,
e  voar o ar, sem  também de ao chão
andar;

e, nele,
se preciso for, sofrer

e chorar!