domingo, 9 de julho de 2017

QUE POETA É ESTE? III



... eu tento, juro,
ser sincero em meus poemas,

eu tento falar
sobre o amor, sobre o desejo
e sobre a existencial
ponte;

eu tento
não ferir o sol e a nuvem
e me constituir em pedra para
não atingi-los;

eu tento
evitar versos de ouro que possam
engastar as asas de algum anjo perdido
ou fragilizado pelos percalços
da vida;

eu me
coloro negro, porque do negro
niguém se aproxima;

eu tento,
eu tendo, sim, ser sincero
no que escrevo; mas eu sempre escrevo
com medo do que pode dizer,
ao papel, a pena:

o que não me ajuda,
e assim percebo minha sina
infelizmente, é minha frágil condição
humana!