sábado, 15 de julho de 2017

O POETA É UM RIO SEM RUMO!



... como um rio
que constante chora
suas águas,

um verdadeiro
poeta não consegue deixar
de se escorrer em ilusões condenadas,
em desejos esfregados,

em insânias
descontroladas, amores
e em e lágrimas

amargas!