sábado, 8 de julho de 2017

EU FALHEI CONTIGO!

Quis ser
como os poetas tristes
para dar-te o verso certo
nos momentos
incertos.



Quis ser
como os anjos alvos
para apaziguar-te os ermos
e cingir de paz tuas
angústias.

Quis ser
como os mitos impávidos
para dar-te sonhos de asas
e livrar-te dos rastros dos homens
que edificam magníficos
templos.

Mas a única
coisa que pude ofertar
foi a celebração de mim
mesmo,

como um frágil
vaga-lume noturno
a querer amar,
em êxtase,

a florescência
mortífera da luz.

E foi assim
que me quedei,
desterrado do que não
pude ser,

e sob
a esqualidez de tua ausência,
em meus próprios precipícios
rasos.